Translate

sábado, 28 de dezembro de 2013

Um Adeus

Meu amor,
Escrevo esta carta porque as forças já me faltam para tudo o resto, eu não tenho coragem para te contar o que se passa comigo… preciso de escrever para que percebas o que estou a sofrer.
Algo está a nascer em mim, algo que é natural de acontecer no interior das células, isto resulta de uma mutação génica durante a mitose. Tu sabes do que estou a falar, estudamos isto, juntos na escola… Eu sei, podia ser apenas uma célula que tivesse sofrido essa mutação génica, mas infelizmente não foi isso que aconteceu. Um aglomerado de células cresceram assim e espalharam-se… Elas estão por toda a parte!
Quando leres isto, provavelmente já não estarei viva… Tenho alguns dias de vida e eu não os quero passar a ver-te chorar a minha morte, porque ainda não morri, e sei que eras incapaz de me fazer viver todos os segundos, por isso, eu fugi! Eu quero viver! Quero fazer tudo o que até agora não pude fazer! E eu quero morrer à minha maneira e não da forma como esta porra quer!
Devo-te dizer, eu amo-te! Eu amo-te como nunca amei ninguém e é por isso que escrevo esta carta, não quero apenas dizer-te porque fugi, mas também te quero dizer que tu não vais ao meu funeral, vais deitar fora
todas coisas que são minhas e estão na nossa casa. Vais seguir em frente, fazer de conta que eu não existi! Vais ter outra namorada, bem mais bonita do que eu e vais ser muito feliz, porque eu serei feliz se tu o fores…

É tudo o que tenho para te dizer.

domingo, 22 de dezembro de 2013

"Eu Vou Sonhar"

Apesar de gostar estar sempre sozinha,
e de nunca ter sido uma menina boazinha
e isso não quer dizer que não tenha um sonho!
Mas será esse o nome certo para ele? Onde o ponho?

Talvez deva chamar ambição, ou talvez não!
É um desejo um objetivo, uma missão!
Eu quero ser escritora, poeta,
Quero ser amiga das letras, etc.

Eu gostava de poder alcançar um dia
Esse sonho, através da minha magia!


sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

coisas más

Corro entre as árvores. O meu vestido prende-se em todos os ramos de todas as árvores, mas não me preocupo se o rasgar, porque sou livre!
Em tempos fui princesa, agora ambiciono ser fada, o que haverá de melhor do que ter as minhas próprias asas? Já as sinto nascer no meu dorso! Imagino que farão um pouco de cócegas ao início, e provavelmente não irei conseguir voar como as outras fadas nos primeiros dias. Mas terei as minhas asas! Poderei voar por todo o mundo! Imaginem só: o bater vibrante das asas, as velocidades que poderei atingir, os sítios que poderei visitar!
Infelizmente, não posso fazer isso agora mesmo, mas brevemente o farei. Por agora tenho que correr, tenho que chegar à cerimónia que me dará vida aos sonhos.
As fadas voam por cima da minha cabeça. Brilhantes pontos que se deslocam comigo, não querem que me perca. E finalmente cheguei, a uma clareira no meio de um bosque sombrio, consigo ouvir diversos sons que me assustariam se eu não estivesse a segundos de receber as minhas asas!
- Olá princesinha! – saudou uma fada vestida de azul, com umas asas fofinhas!
- Espero que estejas preparada para receber as tuas asas. - afirmou a “fada rainha”.
Com isto, senti algo a espetar-se nas minhas costas… seriam as minhas asas? O sangue escorreu das minhas costas até ao chão e quando o tocou ondas brilhantemente azuladas foram de mim até às fadas, elas ficaram com um aspeto mais jovem e eu caí sem conseguir respirar. A rainha aproximou-se de mim e afirmou:
- O sangue real sempre caí aos nossos pés!                    
- As minhas asas… - perguntei chocada.

- Estão aqui! – A rainha colocou um punhal no meu coração…

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Choro porque sim. Talvez isso faça bem, talvez não…
Que diferença faz se ninguém vê? Eu vejo-te, porque não me vês a mim? Serei invisível ou tu cego?
Eu preciso de um sorriso! O sorriso que me costumavas dar! O sorriso perdido no universo de já não amar… Porque não admites, mas é isso que acontece! Tu esqueceste-me, como quem esquece o que foi o almoço…
Tu finges que me perdoaste para poderes esquecer o que te atormenta. Porque eu sou uma tormenta! Já não sou o amor! Sou tormenta! Sou um castigo para ti?
Eu deveria ter passado por ti, eu deveria ter-te pisado como quem pisa um inseto! Eu deveria ter abortado o meu sentimento por ti… Mas não fiz nada disso, eu criei no meu coração um berço para te embalar nos momentos tristes e um paraíso para vivermos felizes… E para quê isso? Para agora já não ser ninguém, para quem tudo fui…

domingo, 8 de dezembro de 2013

Poema de Natal

Quem me dera que nevasse,
Para ver o meu quintal de branco.
Para festejar o nascimento do santo,
Que na Páscoa desfaz-se.

Quem me dera ver luzes no céu,
Para encher a noite de alegria.
Pois nasce o menino, que será réu
Para que a humanidade sorria.

Quem me dera que o destino
Não fosse tão fatal
Para Jesus, o menino,
Para quem festejamos o Natal.


terça-feira, 3 de dezembro de 2013

castelo de diamante

Quando não houver lugar nenhum para fugir...
Quando não for feliz em lado nenhum...
Quando os teus braços forem insuficientes para mim...
Quando tudo ficar fraco, eu tenho o meu castelo de diamante iluminado pelo arco-íris brilhante do teu sorriso. Eu tenho o calor da nossa paixão a aquecer os meus pés sempre gelados.
Quando restar nada, então eu tenho um passado que viverei vezes sem conta pois este passado, que hoje é o presente, sempre foi o futuro com que sonhei para mim. Em criança, não sonhei em ter uma profissão, como as crianças normais. O que eu sempre quis foi alguém para amar!
E nesse castelo, vive todo o meu amor. Eu dei-te as chaves do meu castelo, para que possas viver comigo deitado sobre as suaves nuvens deste sentimento tão forte e para que nos tranques aos dois lá dentro. Assim nunca ninguém interferirá entre nós porque as paredes ásperas e os soldados de chumbo iram nos proteger.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

um adeus

Esta será a ultima vez que te escrevo, porque estou farta de chorar por ti. Podes pensar que estou a exagerar, mas não estou. Eu tornei-te minha irmã porque te amava e tu "rasgaste" a nossa amizade vezes sem conta, mas tudo bem, eu sempre tive fita-cola à mão para remediar mas destas vezes foste embora antes de eu conseguir voltar a por tudo no lugar... E pela primeira vez percebi que tomei por irmã alguém que me usou...
Poderia contar as inúmeras vezes que me "avisas-te" de que não éramos as três mosqueteias, afinal, a loira nunca fez o juramento "uma por todas e todas por uma" e a dos olhos verdes nunca teve intenções de cumprir esse juramento, só eu é que mantive na minha mente essa ilusão durante muitos anos...

Depois de "A Loira" nos abandonar no campo de batalha, eu voltei a por-me à tua frente, porque sempre fui melhor na arte da defesa, e tu desapareceste por trás das minhas costas, como sempre fizeste. O meu azar, foi que durante muito tempo, fiz de conta que não te vi longe e quando precisaste novamente da tua cavaleira lá estava eu, de costas voltadas para te defender...
Perdi muita coisa por tua causa! Mas tu perdeste muito mais quando me perdeste a mim...
Contei-te a nossa história e agora é hora de te dizer adeus, porque eu não consigo olhar para quem me traiu. 




domingo, 1 de dezembro de 2013

Mãe

Vivo num cantinho,
Criado para o amor
Com muito carinho.
                          
Esse cantinho maravilhoso,
É o colo encantador,
Repleto de amor primoroso,
De uma mãe incrível!

Descreve-lo é impossível,
Porque este sentimento
Ao coração nos murmura
A mais alta ternura.

domingo, 17 de novembro de 2013

Os teus olhos choraram… E foi por isso que te perdoei… Mas não esqueci! O rancor permanece dentro de mim. Começo a pensar que apenas disse que te tinha perdoado porque chorraste!
Agora que estou sozinha, dentro de mim e longe de toda a gente, sei que não te perdoei, talvez nunca te perdoe!
Vais conseguir viver a saber que te odeio? Se conseguires, parabéns! Porque não prestas!
Lembro-me de estar sempre lá! Eu estive sempre lá para ti, e tu? Abandonas-me… Bem, costumavas dizer que não tenho jeito para escolher amigos, não é que é verdade? Porque a realidade é que te escolhi e de nada me valeste.

Lembro-me de quando precisei de ti, quando todos gozaram comigo, quando precisava de te contar as minhas coisas e tu não guardaste segredo de nenhuma delas não foi? Mas eu perdoei tudo isso, porque isso não era uma traição significante no meu coração, mas no dia mais feliz da minha vida, porque não estiveste lá? Porque não disseste porque não estiveste lá? Foi a partir desse dia que percebi que és reles!
Deixaste-me sozinha sempre que precisei de ti, agora espero conseguir ser para ti o mesmo que foste para mim, durante estes 14 anos.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

folhas viagantes

As folhas do passado caem vigorosamente no chão terroso, resplandecendo com tons que vão desde o amarelo até ao avermelhado.
Pena que nem todas as folhas caiam no terreno húmido... Muitas caem sobre o cimento cinzento e frio, são varridas, encaixotas e enviadas para uma lixeira onde apodrecerão.
Como as folhas podres são os corações dos humanos de hoje... Os corações são varridos pelo tempo desesperado em passar depressa, são transportados por camiões de sentimentos mesquinhos e depositados na lixeira que se tornam os seus corações.
Por isso, deixem as folhas caírem na terra macia e fofa! Deixem o rio correr fora dos limites desenhados com betão! Deixem a natureza ser limpa e diferente daquilo em que nós seres humanos nos tornamos!
Deixem o planeta respirar, pois se um dia o planeta não nos puder suportar mais, Marte não é habitável e acabaremos por morrer no meio do lixo que causamos...

Talvez as folhas fiquem mais bonitas sobre as calças e do betão do que varridas para lado nenhum...

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

felizes

Mudei a minha vida no dia em que decidi amar-te... Em que o destino me empurrou para o terrível mundo das cocegas da felicidade!
Gostava que a minha vida fosse diferente? Claro que sim! Mas se implicasse perder-te para ter a vida que sonhei, então eu quero que a minha vida seja um pesadelo mas contigo ao meu lado! Porque eu prefiro sentir-me presa dentro do meu próprio quarto do que livre num mundo sem ti!
Sem ti eu estaria presa às sombras das solidão, as sombras que assolam a minha imaginação!
Por isso mudei tudo o que tinha, para tudo o que amo agora, mudando apenas o meu coração!
O tempo voou entre os abraços e os beijos da nossa paixão. As coisas mudaram para melhor agora somos unha com carne conseguimos viver a vida um do outro como um só...
Somos inseparavelmente felizes!

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

colar de diamantes

Colar de diamantes que brilhas no meu delicado pescoço. O teu brilho até as minhas lágrimas consegue disfarçar.Troquei o meu amor por um punhado de diamantes e agora não sou nada mais que o colar que trago comigo, pois tudo vendi! Sou como um corpo negro que reluz com diamantes ao peito.
O meu corpo pertence a outra pessoa, tudo porque queria jóias a embelezar a minha essência e com isso a essência perdi...
Não sou mais do que a prostituta que vai para a cama com o homem com que se casou, que tem um copo de cristal cheio de champanhe na mão e almeja aquele que segura um copo de plástico cheio de água.
Vejo todos os dias a vida que queria ter escolhido na cara das outras pessoas, agora que tenho o colar de diamantes que sempre desejei, só desejo nunca o ter desejado! Não sou nada! Sou um trapo roto!
E o meu coração destroçado chorou o facto de eu ter errado, preferi os malditos diamantes ao amor e agora nem embelezada com diamantes consigo ser bonita...
A beleza que trouxe da pobreza foi desfeita no dia que conheci a riqueza. E perdi a riqueza do coração no dia que eu vi o brilho dos diamantes.

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Ouço o tic, tac incessante
Do relógio sempre certo.
Que tarde secante,
Passada debaixo deste tecto!

Olho a janela. Desejo!
Vejo os pássaros voar. Almejo!
Quero correr lá pela minha rua…
Tarde bela, eu sou toda tua!

O chá está marcado
E seria pecado
Se eu fosse brincar
E o vestido sujar.

Mas eu não quero beber chá!
Eu quero ir brincar para lá!
Lá longe do tic, tac, ensurdecedor!
Um sitio onde os sapatos
Não provocam qualquer dor
E onde posso correr atrás de sapos!

domingo, 22 de setembro de 2013

O que é o amor?

Sinceramente, amor não é o que vem escrito nos livros nem o que aparece nos filmes. Amor não se sente a toda a hora nem cresce de lado nenhum. Amor nasce! Nasce no meu coração, no teu, no de toda a gente que não tem gelo no lugar de coração!
Amor é mais amizade do que paixão, na verdade é o sentimento que tu sentirias por um deus. Talvez seja para isso que o amor existe para mostrar-nos o deus que existe no corpo do outro, o deus que cuidará de nós e que estará sempre a proteger-nos. Mas esse deus não é uma divindade com poderes ilimitados, na verdade esse deus apenas terá um poder, o poder de te amar! E é puder suficiente para que seja tudo o que sempre sonhaste.

O que sentes quando amas? Não sei explicar, mas posso dizer que não é paixão, nem se assemelha a isso, é carinho, é necessidade de dar e receber mimos. Necessidade de querer dar um lar a outro, nem que esse lar seja os nosso braços, mas um lar onde se possa sempre abrigar e o que se quer em troca? Nada, a única coisa que se pode pedir é que não nos deixe sozinho, não nos abandone.

sábado, 21 de setembro de 2013







A vida é demasiado curta para a passá-la a trocar de parceiro. Não procures muito e ama o primeiro.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

A Razão do Amor

Qual será a maior razão do mundo?
Qual será a razão que me faz escrever?
Qual será a razão porque sonho tanto com o futuro?
Qual será a razão que me tornou igual ao que sou hoje?


A resposta a todas estás perguntas é "Amor"!
Eu amo demasiado e muitas vezes me desiludi, mas é por amar tanto, que agora recebo o maior amor do mundo. E pode parecer que não, mas o amor que recebo hoje, vindo do meu querido amado, é suficiente para me fazer atravessar todas as tempestades da minha mente. Nada melhor que o verbo amar para nos tornar felizes. Por isto, meus seguidores, eu quero-vos dizer que se um dia pensarem que a vossa vida já não têm rumo, ou que já nada te faz continuar a querer viver neste mundo, então talvez devas pensar que podes não receber amor agora, mas um dia receberás o suficiente para apagar todas as feridas abertas pelo passado.

sábado, 14 de setembro de 2013

Fantástico Mundo Infantil


Amores verdejantes
Com cheiro primaveril.
Sonhos secantes.
Fantástico mundo infantil!

Amores do meu coração,
Voais por terras conhecidas
Pela minha paixão.
Passadas dores sofridas.

Tais feridas hoje apagadas
Pela essência temporal.
E constantemente sonhada
Em noites de vendaval.

sábado, 24 de agosto de 2013

Traíste-me!

Depois de tantas discussões, tantas brigas e de tantos bons momentos juntas, entre a maquilhagem e o flash da maquina fotográfica. As nossas conversas de rapazes e de "aquela gaja é mesmo oferecida".
O incrível da situação é que estes momentos ainda me fazem sorrir, porque no fundo eu continuou a gostar muito de ti, mas o que me fizeste eu nunca irei perdoar!
Tu traíste-me! E uma traição não se perdoa.
Neste momento, não sei se sinto raiva, ódio ou nojo de ti. A única coisa que sei é que o passado sempre apagou a magoa das traições que  me foste causando durante estes 14 anos de amizade, mas isto? Não! Isto nem o melhor passado do mundo consegue perdoar!
Tu escolheste o teu destino e eu o meu, pelos vistos nenhuma de nós está interessada a levantar de novo esta amizade... Por isso, se um dia precisares de mim, sabes onde me encontrar, podes sempre chorar no meu ombro que eu irei sempre ajudar-te, mas sei que nunca receberei o mesmo vindo de ti.

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Castelo

Eu estou a sonhar! A sonhar tão alto que só tenho medo de cair na penumbra da solidão…
Ora rimos, ora brincamos ou então choramos no ombro um do outro, choramos porque nos amamos ou então porque não sabemos viver um sem o outro. Vivemos num conto de fadas, que infelizmente um dia irá acabar… Iremos pagar o preço do sussurro “não te apaixones por mim”! Mas eu não me importo de pagar esse preço com a minha própria vida desde que ela acabe nos teus braços, nos teus delgados e fortes braços que me sustentam para poder tocar o céu! E eu lá de cima toco numa nuvem negra e faço-as desabar em lágrimas de alegria por resplandecer ao ver a nossa amada euforia! E nós dementes corremos mesmo por baixo da chuva fria e quando as nossas roupas pingarem, então aí no beijamos.
Beijamos com todo o amor que sentimos um por o outro, pois aplicamos em cada beijo tanta ternura que chegaria para mudar o mundo e a galáxias mais próximas! Ora se tu que nos olhas de lado e achamas-nos parvinhos, se vivesses dentro de nós não terias inveja do amor… Há amor para toda a gente “todo o chinelo velho encontra o seu pé cansado”, mas tu só procuras salto alto, mas não tenhas inveja, inveja é feio!

Então o nosso castelo de fantasia é bem ali, no cimo daquele monte, aquele que agora é tocado pelo nevoeiro, é por isso que não vês o nosso castelo, os teus olhos estão rodeados pelo nevoeiro, mas um dia ele irá passar e tu verás o nosso castelo lá no topo e perceberás o que sofremos para o erguer, desejo-te que encontres um castelo igual ao meu e que sofras o mesmo que eu, pois só com esse sofrimento deixaras de me invejar e conhecerás o que é amar.

terça-feira, 6 de agosto de 2013

um fim

Esta é a ultima coisa que faço,
Depois de hoje, tudo enlaço...
Um tudo intermitente e diabólico,
repleto de um erro paranóico!

Não mais escorrerá sangue,
Sobre a terra que completa
a crosta terrestre. Daqui em diante
todos nós faremos a escolha certa.

A guerra só existe para escravizar,
roubar, manipular e matar!
O futuro foi escrito com palavras
alegres, e não com ideias parvas...

Tu que queres guerra, torna-te pó,
Pois saberás o que sobra de um rasto,
de destruição. Senta-te só,
e verás o puder do rebanho no pasto.

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

melodias

Leves melodias que me embalas...
Levas-me para terras distantes só com o olhar...
Amo-te tanto que já nem sei mais o significado de adorar. Eu adoro ser levada nas asas do teu mais intimo ser, pois não haverá outra maneira de voar por aí, nas sombras do mundo, sem ser nas asas do mais amado existir.
Sonho com melodias distantes alegres, doces e berrantes, assim minhas dores do mal de amar são levadas para longe do meu mais sombrio ser e eu encontro-me na sombra da tua luz, há espera que me digas que eu pertenço ao local mais especial do teu coração...
Porque, certamente, eu não poderei ser feliz se ocupar um local abaixo do que o meu coração assim quis.
Esta é a condição que nós diz que tudo o que sentimos é verdade, ocupar o espaço ideal na vida do outro.

domingo, 28 de julho de 2013

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Nos anos que passaram acreditei que apenas poderia escrever com a tristeza como inspiração. Um dia, um fantasma fez-me acreditar que eu poderia escrever sobre a felicidade também. Agora pergunto-te fantasma do meu coração, como poderei escrever sobre a felicidade se em tudo eu vejo tristeza? Não sei ver o lado feliz da vida e não consigo ser positiva em relação ao sentido da minha vida!
Sinto que dou passos largos e apressados para chegar a um futuro brilhante! Mas a verdade é que agora estou no futuro do meu passado e eu não sonhei com este momento desta maneira, não me sonhei a vestir um pijama cor-de-rosa com ursinhos e dormir numa cama de solteira!
Eu sonhei em dançar juntamente com dançarinas da idade media, com fitas presas no meu cabelo despenteado! Eu sonhei amar-te em cada esquina deste mundo! Eu sonhei não viver numa forma espiritualmente tão miserável como vivo!
É como se tivesse morrido... Eu sinto que morri e não encontro nenhuma razão para viver para lá da ideia de contrariar a minha própria morte!

Já não ouço o meu coração bater! O amor é abafado pela distância fria de ser proibida de te ver... Mas eu nunca te deixarei de amar. Porque para lá morte, tu és a outra razão que me mantém neste mundo.

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Mão

Passeio sozinha pelas ruas do mundo. A minha mão está acompanhada por uma mão que faz parte de mim!
Sinto que esta mão nunca me irá largar mesmo depois do meu corpo jaza no chão terroso e repleto de bichos... Porque esta mão branca e guiada por lindos olhos verdes é uma mão imaginaria que vive no meu coração e esse sentimento que nutre com tanta força chama-se amor, porque não há outro sentimento que ligue tanto as nossas mãos! E essa uniam será visível até mesmo quando eu estiver a representar num palco que seja o topo de todo o mundo... Porque mesmo que essa mão só esteja ligada a mim pela minha imaginação, eu sei que ela estará sempre na plateia para gritar pelo meu nome e esse grito será mais alto do que algum dia vou voar pois essa mão me verá sempre no topo daquilo que algum dia poderia alcançar... Ela me verá sempre no interior do seu coração!

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Sobre Mim

Hoje vou falar para ti, só para ti... Mas vou contar-te sobre mim!
Vou falar-te sobre uma sonhadora que escreve livros de amor e fantasia... Vou falar da sua colecção de penas e a cama que está por fazer...

Guarda brilho na tua caixinha de sonhos porque um sonho que não seja brilhante não é um sonho suficientemente empolgante. Queres saber qual é o meu sonho? Quero que todos possam ler o que eu escrevo e que gostem, porque se gostarem eu vou escrever o resto da minha vida!
Sonho em ter uma pena de coruja juntamente com a de pavão, a de falcão e a de pomba... Porque as penas são o elemento que me falta nas minhas asas invisíveis para que se tornarem de verdade!
Mas se nenhum destes sonhos se puder tornar realidade... então eu só queria ter um cantinho para nós dois!

terça-feira, 16 de julho de 2013

Be Free

I want to be free, to fly in other world, to be happy, to be me...
I want to be free for the rest of my life and I don't want this life anymore...
I need to escape, but do you come with me?
Without you, I can't leave everything because I'm not strong enough!



domingo, 14 de julho de 2013

Pensamentos de Jano

Ondas distantes enroladas sobre si mesmas. Perigos se escondem nessas ondas tão distantes...
As ondas do teu cabelo fazem-me vibrar de emoções escaldantes! As curvas do teu corpo fazem-me querer enterrar os meus lábios nelas para as poder acariciar a cada momento que passa.
E os teus lábios, os teus doces lábios fazem-me sonhar... esse batom cor de pêssego que tu tanto usas dá me sede de te ter ao meu lado. de acariciar as tuas bochechas cor de rubi e os teus olhos verdes, esses olhos que me fazem sonhar com um paraíso de mil cores recortadas com lindas caricias de amores...
Eu amo a tua cor de pele, o teu branco intenso que me faz lembrar as nuvens do céu...
Minha Hasti, eu quero possuir-te até ao final das nossas eternas vidas. Quero passar os meus dedos grossos e rasgados pela vida pelos teus delicados cabelos de ouro.
Eu quero levar-te para um local seguro e cuidar de ti até os deuses te arrancarem de novo dos meus braços!

sábado, 13 de julho de 2013

Novo blog!

Só quero informar os meus leitores que agora juntei (finalmente) os dois blogs que tinha sobre os meus livros publicados e agora cá está ele: http://livrosdejoana.blogspot.pt/!
Daqui em diante publicarei todas as novidades sobre livros da minha autoria neste blog!

segunda-feira, 8 de julho de 2013


Olhos lacrimejantes que chorais em tempos por mim,
Vós contais-me tanta coisa que me apaixonei por ti.
Olhos mentirosos e imergentes!

Ora tu roubais os sonhos de todas as gentes!
E guardais os meus no teu baú de tesouros…
Mas devolvei tudo o que é meu, os meus ouros!

Pois sem essas preciosidades eu não poderei mais viver,
Eu só sei ser assim. Feliz por ainda ter certezas de saber
Onde eu escondo meus sonhos e minhas magias.

Estão escondidos nos meus sonhos, nas minhas fantasias!

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Será que digo as vezes suficientes que te amo?

 É porque na verdade eu não te amo simplesmente... Eu amo-te em todos os tempos do verbo amar, até aqueles que eu desconheço. É que te amo mais do que algum dia imaginei amar alguém... Aquilo que sentimos um por o outro é igual a um conto de fadas! Melhor até que um conto de fadas! Porquê melhor? Porque os contos de fadas são histórias inventadas por pessoas românticas, apaixonadas, por alguém que não lhes diz nada! E nós vivemos num conto de fadas que não é inventado nem criado pela frustração de não ser amado, mas sim pelo puro facto de amar tanto alguém!
 Tudo o que eu sonhei até agora se reflecte em ti como um espelho prefeito, em que o reflexo do meu sonho consegue sem mais prefeito do que eu um dia sonhei!
 Tu conheces-me como ninguém e até nos meus maiores defeitos tu vês o declínio da perfeição. Essa é a melhor característica que alguém poderá encontrar no outro que está ali ao seu lado como se aquele sempre tivesse sido o seu lugar...
 Depois disto, da nossa misera vida a trabalhar para pagar todas as dívidas que temos, eu sei que somos só pó, somos pó que se move com o vento e cria formas de corpos que tão de depressa podem estar sobre ou sob a terra... Porque não somos nada mais que pó!
 Mas neste planeta nós somos o único pó capaz de amar e que mais pode dar sentido à nossa vida mundana a não ser o amor?
 E nós, eu e tu, somos o pó mais lamechas do mundo, mas a nossa história será a razão para que o pó que se tenha unido como marido e mulher seja enterrado no mesmo buraco!
 E mesmo quando eu já não abrir mais os olhos, eu sei que faíscas vão percorrer o meu corpo, eu sei que essas faíscas vão se espalhar por todo o mundo até te encontrar... porque o meu pó não pode apodrecer longe do teu, o que nasceu para ficar eternamente ligado fica junto até depois do para sempre acabar.

Tudo isto só para dizer o quanto de amo, porque eu amo-te mais que tudo!
E para dizer que se um dia serei pó sem a capacidade de voar ao sabor do vento, até nesse momento todo o pó que me constitui te irá amar!

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Histórias

Conta histórias de encantar e histórias que não deixem as crianças adormecer, ora histórias de terror ora histórias com amantes apaixonados.
Conta-me a história mais bonita que me tenhas para contar que eu não consigo limpar as minhas lágrimas... Mas não me contes histórias de amor, pois eu sei que mais nenhuma terá um final feliz, porque não existem finais felizes, no final de contas o final é quando as personagens partem e para ser feliz os amados não podem ficar separados... Por isso conta-me a história mais bonita que tu conheceres mas que seja feliz apenas até ao final, eu não suportarei a dor de os ver separados, sozinhos e desamparados sem o amor que recebiam do outro lado que já partiu...
Que a nossa história seja tão feliz que todo o mundo tenha inveja dela, porque ela é o meu mundo e a esse mundo só tu pertences, se tiverem inveja é porque o meu mundo é prefeito!

sexta-feira, 14 de junho de 2013

"No Segredo Dos Deuses"

Estava aqui a sonhar, a sonhar em matar inimigos! A devorá-los com os meus próprios dentes e a curar as suas feridas com uma espada do coração!
Sonho em usar as nuvens como degraus e os corpos dos deuses mortos como a escada para alcançar cada degrau!
Quero a cabeça de Tinia como troféu! Quero a cabeça dele e a dos demais, mas antes este deus dos deuses irá sofrer pelo que fez aos pobres coitados humanos que foram violados para satisfazer os seus desejos satânicos!
E condenaram-me a esta ilha solitária por beber sangue humano como se fosse água! Mas esse filho de uma grande "trovoada" estopou mulheres para que estas lhe dessem filhos quando os seus genes são incapazes de sobreviver no corpo de um mortal!
Então ele fez o mesmo com a Hasti e eu o irei castigar! A Hasti é minha e aí de quem lhe tocar!
Vou cravar a minha mão no seu peito e arrancar dele o coração depois vou cozinha-lo enquanto o deus morre ali aos meus pés e vou comê-lo! Para meu rancor, aquele coração saberá a merda! Mas nada interessa porque terei o resto do seu corpo, do qual me irei aproveitar!

Jano

terça-feira, 11 de junho de 2013

sábado, 1 de junho de 2013

Vermelho Sangue!

Vivo sempre no mesmo lugar com os olhos voltados para o céu. Vivo aqui à séculos!
Vi carroças, vi animais, vi reis e rainhas... Mas eu sou só uma pedra de calçada.
Todos os dias, o treta-neto de quem me implantou aqui pisa-me sem saber que faço parte do seu passado. Ele desconhece o busto do senhor que me deu forma e me encaixou na perfeição junto das minhas irmãs. Connosco ele fez arte com todo o carinho e emoção... Tenho pena que o tenha visto morrer. Pois caiu moribundo na quinta pedra a baixo de mim, não sei o que ele tinha, só sei que toda a calçada ficou vermelha pelo sangue jorrado. O seu corpo permaneceu naquele local quase até apodrecer. E nós pedras ficamos manchadas de sangue até ao inferno seguinte, até a chuva roubar de nós o que tínhamos de mais precioso, o sangue do nosso criador, o sangue daquele artista!

segunda-feira, 13 de maio de 2013

sexta-feira, 19 de abril de 2013

conversa com as estrelas

Estrelas que me vêm lá do alto perdoem-me por eu cá de baixo não olhar para vós que me são superiores e que vivem ao lado dos deuses, lá nos céus.
Mas a verdade é que a ciência tirou o encanto de ver o vosso brilhar cintilante pois para tudo há uma justificação lógica...
"O destino é feito por nós." "É o homem que joga a sorte." "As estrelas são grandes bolas de fogo suspensas no universo."
Queridas estrelas, como querem que eu vos ame se já sei que vós não sois antepassados meus brilhando à noite para não me sentir tão sozinha? Como querem que eu acredite que na vossa existência se estão a milhares de anos-luz e actualmente até podem já não existir?
A idade medieval foi a idade das trevas, para muitos historiadores... Mas digo-vos queridas estrelas, antes as trevas de não saber nada, do que as trevas de destruir tudo em que eu gostaria de acreditar.

terça-feira, 2 de abril de 2013

"amigos ficam juntos até ao fim"

Quando escrevo sobre ti nada saí do meu jeito bonito de escreve. Talvez o meu maior problema seja tantas histórias para contar, tanto tempo... Enfim há uma vida inteira que nos conhecemos, a chata com uma pala cor-de-rosa que mais parecia um pirata hoje cresceu. Mas quem me dera a mim poder voltar...
No final de contas sempre foi assim sempre tiveste mais amigos e  mais gente com quem partir e no entanto voltas sempre a vir ter comigo para eu te limpar as lágrimas e dar coragem para continuar, para bater em quem te ofende... Para que possamos proteger a amizade que nasceu no coração de quem cresceu.
Sei que nunca te contei, mas naqueles meus diários velhinhos escrevi histórias de magia em que éramos protagonistas, bem, a verdade é que nunca acabei história nenhuma mas na minha mente ficou gravado o final.
Ou talvez apenas tenha escrito com saudade das tuas cartas... De te ver por aí, a vaguear no meu quarto ;)

quinta-feira, 21 de março de 2013

amado destino


Sabem aquela música que sempre nos faz chorar?
Eu também tenho uma. A minha música fala sobre "eu estar destinada a ti" e "que as histórias não são nada sem alguém para acreditar nelas"... Será a minha música verdade? Ou será só a banda sonora que me faz chorar sempre que a ouço?
Eu penso que seja o meu destino acreditar que amar é mais poderoso que tudo o resto e que os teus olhos foram criados só para mim... que todas as gerações da minha família e da tua viveram os seus destinos para que os nossos se encontrassem, para que fossemos assim como seres prefeitos um para o outro, nós também viveremos nossos futuros para que pessoas futuras tenham os seus destinos.

Não será por acaso que te amei várias vezes no passado sem saber que o futuro dar-me-ia algo com que sonhei... Não será por acaso que se não resultar desta vez teremos destinos distantes que se cruzaram novamente... Nós somos um do outro, pelo menos os nossos corações são um só.

Posso não saber se vou ter um futuro brilhante, se um dia, todos vão adorar ler os meus livros ou se um dia tu tocarás piano dentro de uma sala repleta de pessoas influentes. Mas de uma coisa estou certa mesmo que tudo corra mal, mesmo distantes, mesmo sem nos falarmos, mesmo sem nos lembrarmos um do outro, encontrar-nos-emos sempre para que eu te possa voltar a amar.

domingo, 10 de março de 2013

Lágrimas


Não chores mais minha princesinha… As vezes as lágrimas não curam qualquer coração, as lagrimas não movem as pesadas pedras desta horrível sociedade, não chores mais minha menina que com essas lágrimas só irás mudar o sentido da minha razão…
Já tantas vezes chorei assim como tu, quantas vezes disse eu que amava quem nem de amor sentia comichão. Homens são monstros desejosos de sangue ou de prazer e quando esses dois desejos se unem nada vale menos que as palavras que tão bem sei empenhar. As lágrimas dos teus olhos já mais serão como sangue a escorrer por entre as mãos, por isso princesinha não chores, que precisarás dessas lágrimas dentro do teu ser a vibrar com sede de vingança. Aí pequena irás tornar-te em mais um deles, já que não nasceste de dentro de um ser de tal forma horrendo, eles tornar-te-ão um deles, ou podes esconder-te num local chamado de morte para onde as suas almas perdidas já mais te irão encontrar, pois quando esses morrerem só deixaram o rasto de destruição porque saudade, ah saudade, essa linda palavra que não tem tradução, será o esquecimento da maldade que fizeram a criancinhas como tu.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

deliciosa ternura perdida

Sorrisos sombrios que me sorriem com brilhos estridentes... Eu preciso daquele doce sabor a amor ao meu lado. Tu sabes aquele som feliz... como se chama mesmo? Felicidade, é isso?
Esterei eu enganada ou me esqueci de tudo o que significava para mim, porque me deixaste doce sabor?
Talvez nunca mais volte para mim essa ternura deliciosa que me consumia o coração... Os peitos de pedra erguem-se sobre os desgostos da minha paixão. Nada farei eu, além de te ver partir para o mundo onde a minha angustia não deva existir.
Tristes recordações de glamorosas sentinelas douradas, sobre teatros desenhadas, bonitas mentiras que pareciam tão docemente verdade, amor que amara para enganar as gentes...

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013


 Eu vou trair-te. Eu sei disso e tu também, não te irei trair com outro homem, mas sim com uma personagem fictícia criada pela minha imaginação.
 
Meu corpo será sempre digno do teu toque, mas o meu amor será partilhado por cada semente de paixão, cada sentimento de outro mundo cada fantasia da minha ilusão.
Estarás tu disposto a partilhar-me com algo que nem saberás o que é?
Hoje será uma criatura de olhos avermelhados, amanhã com asas negras e depois? Ainda não sei, está por inventar… Mas decerto que será algo do qual só a minha mente ouviu falar.