Translate

domingo, 17 de novembro de 2013

Os teus olhos choraram… E foi por isso que te perdoei… Mas não esqueci! O rancor permanece dentro de mim. Começo a pensar que apenas disse que te tinha perdoado porque chorraste!
Agora que estou sozinha, dentro de mim e longe de toda a gente, sei que não te perdoei, talvez nunca te perdoe!
Vais conseguir viver a saber que te odeio? Se conseguires, parabéns! Porque não prestas!
Lembro-me de estar sempre lá! Eu estive sempre lá para ti, e tu? Abandonas-me… Bem, costumavas dizer que não tenho jeito para escolher amigos, não é que é verdade? Porque a realidade é que te escolhi e de nada me valeste.

Lembro-me de quando precisei de ti, quando todos gozaram comigo, quando precisava de te contar as minhas coisas e tu não guardaste segredo de nenhuma delas não foi? Mas eu perdoei tudo isso, porque isso não era uma traição significante no meu coração, mas no dia mais feliz da minha vida, porque não estiveste lá? Porque não disseste porque não estiveste lá? Foi a partir desse dia que percebi que és reles!
Deixaste-me sozinha sempre que precisei de ti, agora espero conseguir ser para ti o mesmo que foste para mim, durante estes 14 anos.