Translate

sexta-feira, 24 de abril de 2015

preparação para: 25 de Abril de 2015 - recordar o presidente da republica de como deve colocar a bandeira! a tradição deve continuar!

Será que a tradição vai repetir-se? Sim! Essa tradição de hastear a bandeira ao contrário!

Vamos corrigir a porcaria que fizemos? Não, isto é um teatro! O espectáculo tem de continuar!

quinta-feira, 16 de abril de 2015

sábado, 11 de abril de 2015

O Caminho

Os do passado podem ter descoberto o caminho marítimo para a Índia, mas nós, os do presente, ainda não o percorremos. Por isso o que foi novo para os que nos antecederam, para nós também o é.

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Recado para os meus Leitores

Hoje fui fazer a minha visita diária ao e-mail e reparo que tinha um comentário na publicação "fumo para morrer", em que a senhora Graça Sampaio pareceu muito preocupada com a minha saúde mental. E eu quero explicar que eu já estive muito mal (com uma depressão grave) e há certos textos neste blog em que mostro os sentimentos que tinha nessa altura, mas eu curei-me e estou bem. Hoje, sou uma pessoa feliz. (Muito feliz na verdade!)
A minha mente é como a juba deste leão, está cheia do que não lhe pertence.
E por exemplo, este post é o momento em que eu sinto que estou a viver no corpo de outra pessoa (é como se eu incorpora-se os sentimentos de alguém que eu não conheço). Simplesmente imagino uma história e conto a história dessa pessoa num pequeno texto... Se lerem os meus poemas, certamente estarão a ler algo que sinto ou que já senti (mesmo que a personagem do poema não seja eu), se estiverem a ler os meus textos não haverá como saber se estou a sentir a dor (ou alegria) de alguém ou a partilhar os meus sentimentos.

Como já disse, tive uma depressão, e sinto que ainda estou a recuperar dela. Ao início de começar a escrever era muito fácil para mim escrever algo que não fosse sobre o meu ser; mas desde que comecei a ficar deprimida que quase deixei de escrever tudo o que envolve-se entrar no espírito de uma personagem. A senhora Graça é uma pessoa que conheceu-me quando ainda estava deprimida por isso é normal que não saiba como era antes da depressão e agora eu estou a voltar ao antes, por isso é completamente normal que daqui para a frente eu escreva sobre histórias de pessoas que eu invento na minha mente, mas acredito vivamente que existam na vida real. 

quinta-feira, 9 de abril de 2015

caça

Estava eu a ler notícias e deparo-me com esta.
Eu não me lembro se alguma vez disse como desprezo a caça e como penso que só faz mal ao nosso país... Contudo, nesta mesma notícia encontrei o comentário de um senhor que supostamente se chama Mário Lavrador que em meia dúzia de palavras conseguiu dizer tudo o que se passa na minha cabeça quando se fala em caça:
O melhor mesmo seria acabar com a caça de uma vez por todas! Existem muitos caçadores que disparam sobre tudo o que vêem e não vêem, se alguma coisa mexe, vai chumbo para cima, afinal os animais não vão à esquadra apresentar queixa... A caça fazia sentido quando precisavam de caçar para comer, o que certamente não acontece hoje em dia. Agora é só pelo prazer de matar, de se sentirem homens com uma arma nas mãos...?? Os humanos só estão no planeta para praticar o mal, cada vez mais me convenço disso...
Eu não o teria dito melhor!

quarta-feira, 8 de abril de 2015

fumo para morrer

Seguro um cigarro entre os dedos e de vez em quando enfio-o na boca… Não sei porque perpetuo-o este hábito, sei que me faz mal, mas não consigo parar…
Talvez o faça porque os outros também fazem, ou talvez porque me sinto sozinha. Mas se me sinto sozinha porque é que saiu de perto dos meus colegas de trabalho e venho cá para fora fumar?
Eu sei que aqui estarei sozinha e do outro lado desta porta… Eu também estarei sozinha… Não interessa quem esteja há minha volta… Eu estou e sempre estarei sozinha!
Quem um dia amei, já não caminha por estas ruas… Talvez, continue a enfiar o cigarro uma vez mais na boca para me encontrar com essas pessoas que já partiram…
Deito este resto de cigarros fora, mas o que eu queria mesmo deitar fora na minha vida… Queria encontrar me com quem amo…

Mãe, pai, eu preciso de vocês, não consigo… Não consigo continuar a viver longe dos dois… Espero que este cigarro realize o meu desejo e me envie para debaixo do chão!

domingo, 5 de abril de 2015